fbpx

Conhecido por integrar os grupos Metá Metá e Passo Torto, Kiko Dinucci lança seu primeiro trabalho solo, Cortes Curtos.

A sonoridade de Cortes Curtos promove um encontro imaginário entre o samba soturno e paulistano de Paulo Vanzolini com o pós-punk da década de 1980. As canções são curtas e diretas, pequenas crônicas urbanas do cotidiano caótico da cidade de São Paulo. O nome do show foi inspirado no filme Short Cuts de Robert Altman. As 15 canções do disco foram montadas como se fossem cenas. Durante os 39 minutos de duração de Cortes Curtos, ouvimos as faixas se mesclarem como planos-sequência de um filme. As canções de Cortes Curtos foram compostas a partir das 2011, Kiko chegou a compor 40 música curtas e as experimentou em pequenos shows com uma formação de guitarra e voz. Das 40 canções, o compositor selecionou 15 faixas para integrar o álbum.

Cortes Curtos contou com Marcelo Cabral nos baixos e sintetizadores e Sergio Machado nas baterias. O álbum também traz participações de Juçara Marçal, Tulipa Ruiz, Ná Ozzetti, Suzana Salles, Guilherme Held, Thiago França, Rodrigo Campos Guilherme Valério e Rafa Barreto. Kiko Dinucci faz parte de uma nova cena musical na cidade de São Paulo, na qual artistas de um mesmo núcleo como Juçara Marçal, Thiago França, A Estatística, Rodrigo Campos, Marcelo Cabral e Sergio Machado trabalham de forma colaborativa, tendo lançado em 5 anos cerca de 30 trabalhos inéditos. Kiko também esteve envolvido nas composições e arranjos do disco A Mulher do Fim do Mundo de Elza Soares (2015) e Encarnado (2014) de Juçara Marçal, além de colaborar nos discos Vira Lata na Via Láctea (2014) de Tom Zé, Nó na Orelha (2011) e Convoque Seu Buda (2014) de Criolo, Dancê (2015) de Tulipa Ruiz, Bahia Fantástica (2012) de Rodrigo Campos e De Baile Solto (2014) de Siba.

Projetos Relacionados

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar