fbpx

Ilonde, como gosta de ser conhecido, mudou-se para Florianópolis há 7 anos, encontrando aqui algumas reminiscências de seu canto, apesar de distantes e separadas por um período de três gerações. Nascido e criado em Kinshasa, na República Democrática do Congo, centro da África, ele expressa sua arte através de canções, desenhos, cerâmica, escultura, xilogravura e pinturas em telas. A arte tem como fonte, sua origem, raiz e ancestralidade.

Por meio do financiamento coletivo, Ilonde realizou a gravação do seu primeiro disco SAMBOLÊ com produção musical da banda Brass Groove Brasil. Sua música faz uma conexão entre dois lugares que, apesar de distantes, encontram entre si elementos culturais bastante comuns. Por meio de diferentes ritmos e idiomas, o artista plástico e músico Gloire Ilonde, transporta na epiderme de sua música um tempo percebido nas culturas de transmissão oral.

Suas canções transitam livremente entre o dialeto lingala, o francês e o português, e seus gestos formulam ritmos para além das possibilidades gráficas de nossos compassos, e é esta a tecnologia que nos remete a recortes de um período inicial da música afro-brasileira, que percute ijexás, barraventos e aguerês, além de ritmos congoleses como a luba, o mongo, o makongo e a rumba congolesa , dialogando abertamente com a música brasileira.

Atrações relacionadas

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar